As 6 Séries de TV que Me Provocaram Medo na Infância!

Oi pessoal! Aqui no blog eu curto muito falar de séries de tv (claro, tem coisa melhor?) e curto também relembrar minha infância, pois graças a Deus e aos meus pais tive uma infância muito boa! Falar sobre isso dá uma sensação ótima.

Hoje farei uma pequena lista de algumas séries destinadas ao público infantil, mas que causava o verdadeiro pesadelo pra quem assistia. Hoje em dia os pais estão mais criteriosos quanto aos programas de tv que seus filhos acompanham, mas naquela época não tinha tanta averiguação como atualmente, mas não quer dizer que nossos pais não se importavam, apenas não eram tão neuróticos como os atuais.

Vou começar com uma série que eu assistia nas noites da saudosa Fox Kids, essa me estremecia de medo.

1- GOOSEBUMPS: HISTÓRIAS DE ARREPIAR





Antes do filme ''Goosebumps: Monstros e Arrepios'' estrelado por Jack Black, existiu uma série de tv lá nos anos 90. 

Inspirada nas histórias de terror para adolescentes de R.L. Stine, essa premiada série adentra nos mundos tenebrosos das tramas de suspense. Cada capítulo é uma viagem de terror cheia de aranhas, robôs e lobisomens, além de fantasmas e criaturas arrepiantes. Adolescentes comuns, de repente, começam a passar por estranhos acontecimentos. Envolvidos nas mais extraordinárias situações, terão de usar toda sua inteligência e coragem para enfrentar monstros e personagens arrepiantes. Cheio de finais surpreendentes e histórias de terror originais, Goosebumps é uma aventura por mundos desconhecidos e aterrorizantes.

Bem, eu assisti muito na Fox Kids, geralmente eles faziam maratonas nos finais de semana. Na verdade, eu assistia mais por causa do meu irmão que assistia junto comigo, tirava um pouco do medo, mas ver sozinho aquilo com apenas 6 anos de idade? Jamais. Mudava para o Cartoon Network na hora! Mas eu acompanhei vários episódios, alguns bem icônicos com o ''Acampamento do Medo'', episódio divido em duas partes e um da esponja debaixo da pia e o notável ''Cuidado Com o Que você deseja''. 

Tanto a série como os livros são de autoria do R. L Stine e até hoje suas publicações fazem sucesso.

A série esteve ao ar de 1995 a 1998. Por aqui teve sua última exibição no canal Jetix (antiga Fox Kids) que depois virou Disney XD, de lá pra cá a série nunca mais foi reprisada em nenhum canal.

Está disponível na Netflix, o que animou muitos fãs da série, porém decepciona pela falta da dublagem clássica exibida na TV.

Olha só a abertura:





2 - O CLUBE DO TERROR

Originalmente chamada de ''Are You Afraid Of The Dark?''

Esse é um clássico, me surpreendia mais do que causava medo, a história fala de um clube de crianças, chamado Sociedade da Meia-noite, que se reúne para contar histórias.


A série foi ao ar de 1990 à 2000 pela YTV (no Canadá) e na Nickelodeon (EUA) originalmente. Foi na Rede Record que assisti a série, lembro que teve vários horários, era usado como tapaburaco na programação, até sair do ar definitivamente. Também foi exibido na Nickelodeon Brasil no final dos anos 90 e começo de 2000.

Os temas das histórias envolvem normalmente fenômenos paranormais, como fantasmas, magia, casas assombradas, extraterrestres, maldições, vampiros, bruxas e afins. Os episódios tanto são filmados em florestas ou casas abandonadas, como em locais públicos, como escolas ou livrarias.

Os integrantes se entretêm com contos de terror ao redor de uma fogueira de acampamento exatamente à meia-noite. Eles soltam a imaginação e criam histórias de vampiros que vagam a terra à procura de sangue, fantasmas horríveis que possuem as almas dos vivos, espíritos que habitam os cantos mais escuros de nossas próprias mentes. Assim que alguém começa a contar uma história assustadora, o telespectador conseguirá ver o que está acontecendo naquele episódio. É um espetáculo para crianças e adultos.

Na época que comecei assistir já não me dava tanto medo como Goosebumps, pois já estava um pouco crescido.

Muito dos argumentos dos episódios são, intencionalmente ou não, semelhantes aos dos livros da série Goosebumps de R.L. Stine o que causou uma certa polêmica. Um episódio semelhante em ambas as séries foi a da máquina fotográfica que revelava o futuro.

Muitos dos episódios de terror têm contudo finais felizes. Por exemplo, no episódio "The Tale of the Lonely Ghost", uma criança já falecida e a sua mãe idosa reencontram-se. Quase todas as histórias tiveram um final em que o protagonista escapa.

No final de cada episódio (com a excepção de "The Tale of the Crimson Clown", "The Tale of the Mystical Mirror", "The Tale of the Night Shift", e "The Tale Of The Zombie Dice") um personagem atira um balde de água na fogueira, e o grupo deixa o local.

A série marcou muito minhas tardes na infância. Isso é fato. O bom é que está disponível vários episódios com dublagem clássica no YouTube, uma pessoa especial disponibilizou pra galera e está lá. Mas vamos assistir logo pra matar a saudade antes que retirem do ar. Sacomé né? haha

Agora, vamos relembrar a abertura:



Um dos episódios:




3 - A HORA DO ARREPIO

Originalmente chamada de ''The Nightmare Room''


A Hora do Arrepio é do mesmo criador de Goosebumps, R. L. Stine. A cada episódio tinha uma aventura, suspense, seguindo a linha de Goosebumps. Teve até episódios com cenas bem perturbadoras, pra um público infantil considero até pesado demais. Pois bem, talvez por isso a série durou pouco. Só foi apenas uma temporada de 13 episódios.

A série começou a ser exibida em 2001 no bloco infantil Kids WB' que ia ao ar nas manhãs de sábado da rede The WB, até ser cancelada em 2002.
No Brasil foi transmitida inicialmente pelo SBT em 2003, depois em 2008 pelo Boomerang (quando resolveu mudar de identidade).

A Hora do Arrepio também é uma coleção de livros do autor R. L. Stine, com quinze livros já escritos, mas apenas onze traduzidos para o português. Os livros desta série costumam ser tensos, e com uma história psicodélica, mexendo com o consciente.

Várias estrelas passaram pelos episódios da série, como Frankie Muniz (da série Malcom In The Middle e dos filmes O Agente Teen), Amanda Bynes (Ela É O Cara e da série Coisas Que eu Odeio em Você), Shia LaBeouf (dos filmes de Transformers), Drake Bell (Drake & Josh), Kaley Cuoco (The Big Bang Theory), os gêmeos Dylan e Cole Sprouse (da série da Disney Gêmeos em Ação), e Allison Mack (a Chloe de Smallville) com o Sam Jones III (o Pete de Smallville) que dividem cena no mesmo episódio e muitos outros rostos conhecidos passaram por lá também.

Basicamente, A Hora do Arrepio serviu como a versão da Warner do ''Clube do Terror'' com um toque de The Twilight Zone: Além da Imaginação – e era assustador. Alguns dos episódios eram verdadeiramente aterradores, como um episódio em que um mentiroso fica sabendo que morrerá em dois dias através do seu irmão gêmeo do mal. Muitos dos episódios tratavam de fantasmas e coisas mal-assombradas, mas os mais assustadores envolviam crianças sendo informadas de que iriam morrer – por um diário que previa o futuro, por exemplo. Curiosamente, a série foi narrada pelo Tio Phil de Um Maluco No Pedaço (James Avery 1945-2013).

Olha só o um dos episódios da série:




Esse e mais episódios estão disponíveis no YouTube, vale a pena conferir.

4 - EERIE, INDIANA: CIDADE MISTERIOSA





Eerie, Indiana foi uma série americana, foi ao ar 1991 a 1992, com apenas uma temporada de 19 episódios, sendo exibido originalmente pela NBC. No Brasil teve passagem pelo Multishow, Fox Kids e nas madrugadas da Rede Globo.

Tenho uma breve lembrança da série, pois assisti ela na Fox Kids, não muita coisa como as outras acima, porém o que lembro marcou muito pelas fortes imagens de susto e as histórias contadas nos episódios.

A familia de Marshall Tellers (interpretado por Omri Katz do filme Abracadabra) se muda para uma pequena cidade do interior, Eerie, Indiana (Pop. 16,661). Aonde Marshall descobre que Eerie, como ele afirma, "é o centro de coisas estranhas do universo". Elvis mora lá, assim como um par de gêmeos que se mantém jovens ao dormir em Tupperwares, e varias outras coisas estranhas. Em cada episódio Marshall e seu amigo Simon colecionam provas das coisas estranhas que acontecem na cidade.

A série não durou muito tempo, mas durante o seu prazo, teve muita coisa boa. Foi intenso e assustador, parecendo um Arquivo X pra crianças – e sem abrir mão do horror. Muitos dos episódios giravam em torno de lendas urbanas, como o Pé Grande e outros seres estranhos. Houve um episódio em que Marshall tem um retentor mágico que lhe permitia ler a mente dos cães. Coisas como essa deixavam o seriado tão estranhamente assustador, contudo impressionante.

Se olhar bem a série também teve forte influência de The Twilight Zone: Além da Imaginação.

A série teve um spin-off anos depois de ter sido canceladas, foi ao ar em 1998 na Fox Kids americana: Eerie, Indiana: A Outra Dimensão.
No Brasil foi exibida também pela Fox Kids, mas não cheguei a ver esse spin-off.

Abertura da série:



5 - O COLÉGIO DO BURACO NEGRO

Originalmente chamada de ''Strange Days at Blake Holsey High''

A primeira vista, o Colégio Blake holsey não parece ser diferente dos outros. Mas, todos os dias, acontecem fenômenos inexplicáveis que o Professor Zachary e cinco alunos tentarão descobrir.




O Colégio do Buraco Negro foi ao ar originalmente pela Global TV (rede de tv do Canadá), foi exibida por aqui na Fox Kids, onde se deu estreia nas tardes do canal em 2004 e depois continuou no Jetix. Eu acompanhei o episódio pilot e mais alguns outros, porém depois não pude mais assistir devido a ficar sem TV a cabo por um tempo.

E como a série era? Tudo acontecia na escola fictícia Blake Holsey, onde um Clube de Ciências de cinco estudantes e seu professor investigam fenômenos misteriosos, a maioria deles está centrada entorno de um buraco negro localizado no terreno da escola.

O Colégio Blake Holsey parecia ser um lugar normal até que coisas inexplicáveis começam a acontecer: as professoras desaparecem em furacões elétricos, os bancos pegam fogo sem razão, e a água corre pelas paredes, mas de baixo para cima! O professor Zachary está convencido de que não se trata de magia e, com cinco alunos curiosos e audazes, ele cria um clube secreto onde realizam experimentos científicos para investigar esses fenômenos.

Basicamente, na minha opinião, era uma versão de Buffy: A Caça-Vampiros para um público mais jovem, sem tanto terror ou coisas capazes de assustar realmente quem assiste.

A série é super rara de se encontrar na internet, alguns episódios legendados, mas dublada não é possível encontrar nada (que foi a versão ao ar na TV), infelizmente. Vai que alguém tenha gravado e algum dia resolva disponibilizar.

Não se tem notícias de nenhum canal irá reprisar tão cedo, mas se reprisar com certeza vou dá uma espiada pra relembrar a série e poder acompanhar o que eu acabei perdendo.

Abertura da série:




6 - CASTELO RÁ-TIM-BUM!

Nino, um menino de 300 anos, vive no Castelo com seus tios Victor, um grande inventor, e Morgana, uma feiticeira de 5999 anos. Junto aos seus novos amigos, Biba, Pedro e Zequinha, eles vivem grandes aventuras.



Castelo Rá-Tim-Bum foi uma série brasileira produzida nos anos 90 pela TV Cultura, foi ao ar de 1994 a 1997.  É considerado um dos melhores produtos audiovisuais da história da televisão brasileira. O programa chegou a marcar audiência média de 12 pontos, a maior de qualquer outro programa educativo da TV Cultura, atingindo até médias de 14 pontos em reprises de episódios.

Criado originalmente para ser uma continuação do programa “Rá-Tim-Bum“, o “Castelo” se tornou algo muito maior do que os roteiristas imaginavam.

O programa, assim como todas as obras da TV Cultura, tinha um ideal pedagógico, voltado a não apenas entreter, mas também ensinar e educar os pequenos. No caldeirão de cores, cenários fantásticos e personagens carismáticos, “Castelo Rá-Tim-Bum” explorou diversos temas, trazendo um “basicão” de conteúdos sobre geografia, história, ciência, higiene pessoal, bons modos, músicas e etc.

Mas... aí vocês se perguntam ''Te dava medo?'' Sim, comecei a ver a série em 1997 e sim, ficava com medo de alguns personagens que se passavam no Castelo.

Como o Mau e Godofredo:



Parece ridículo agora ter medo desses personagens tão adoráveis, mas dá um desconto aí, só tinha 3 aninhos de idade e alguns outros que estavam por lá pelo Castelo também me causavam desconforto (risos).

Enfim, Castelo Rá-Tim-Bum faz parte da infância de muitas pessoas, inclusive a minha. Ainda que posso assisto algum episódio da série. Uma vez ou outra a TV Cultura reprisa a série, assim como o canal  TV Rá-Tim-Bum.

Mas, pra quê esperar reprisar? A série está disponível no YouTube, assista e relembre as incríveis aventuras de Nino e seus amigos!

A icônica abertura:



Uma frase sobre tudo isso?

Ruim mesmo é ver aquilo que era rotina virando saudade...


Bom pessoal, essa é a minha lista de séries que me dava arrepios e que me faziam colocar um lençol no rosto para me proteger dos monstros hahaha.

Ahhh que saudade da minha infância, não somente de poder acompanhar essas séries, mas sim das brincadeiras, dos momentos de criança. A vida é tão curta, passa tão rápido. Só resta aproveitar os momentos o máximo que você puder.

É isso pessoal. E vocês? Que séries você acompanhou na infância que te fizeram ficar acordado e surpreso? Faça sua lista aí.

Até a próxima!
As 6 Séries de TV que Me Provocaram Medo na Infância! As 6 Séries de TV que Me Provocaram Medo na Infância! Reviewed by Walter Segundo on 17:43 Rating: 5

Nenhum comentário

Latest in Sports

Na minha playlist, interativo, top 10